quinta-feira, 11 de abril de 2013

Processo de formação de palavras (7º)


Envie as respostas para: atividadelp@hotmail.com

Observe as seguintes palavras:

escol-a
escol-ar
escol-arização
escol-arizar
sub-escol-arização 

temp
tempo-ral
tempo-rizar
tempo-rão

RADICAL – informa o significado da palavra. É a parte invariável.

                         PREFIXOS – antes do radical
 AFIXOS
                         SUFIXOS – depois do radical


DESINÊNCIAS NOMINAIS – informam o gênero e o número dos nomes.
Ex: lind o s (masculino, plural)
lind a s (feminino, plural)

DESINÊNCIAS VERBAIS – informam o modo, o tempo, o número e a pessoa dos verbos:
Ex: brindá sse mos
(subjuntivo, pretérito, 1ª pessoa do plural)

VOGAL TEMÁTICA: vogal que, nos verbos, une o radical às desinências e indica a conjugação a que pertencem.
Ex: Cant a mos 
(1ª conjugação)
     Faz e ndo 
(2ª conjugação)
     Part i a 
(3ª conjugação)

TEMA: parte constituída pelo radical e pela vogal temática.

PROCESSOS DE FORMAÇÃO DE PALAVRAS

DERIVAÇÃO – consiste em formar uma palavra derivada, a partir de outra, chamada primitiva.
a) Derivação prefixal: acréscimo de um prefixo. Ex: Infeliz
b) Derivação sufixal: acréscimo de um sufixo. Ex: felizmente
c) Derivação parassintética: acréscimo simultâneo de prefixo e sufixo. Ex: infelicidade
d) Derivação regressiva: quando há eliminação de morfemas (desinências, sufixos, etc) no final da palavra. Ex: falar = fala / combater = combate / pular = pulo
e) Derivação imprópria: ocorre quando há mudança no sentido e na classe gramatical da palavra. Ex: O monstro do filme não é tão feio. / Houve um comício monstro.

COMPOSIÇÃO – formar palavras por meio da união de dois ou mais radicais.
a) Composição por justaposição: não há alteração. Ex: quinta-feira / pé-de-meia / couve-flor
b) Composição por aglutinação: há alteração , há perda de alguns sons nas palavras componentes. Ex: planalto (plano + alto) / embora (em + boa + hora) / aguardente (água + ardente)

ATIVIDADES: 

01) Leia:

A uma ausência 
(Antônio Barbosa Bacelar)

Sinto-me, sem sentir, todo abrasado
No rigoroso fogo que me alenta;
O mal, que me consome, me sustenta;
O bem, que me entretém, me dá cuidado.

Ando sem me mover, falo calado;
O que mais perto vejo, se me ausenta,
E o que estou sem ver, mais me atormenta;
Alegro-me de ver-me atormentado.

a) Indique o radical das palavras destacadas em negrito no texto. 
b) Forme famílias de palavras (no mínimo 3 palavras) a partir dos radicais das palavras sublinhadas no texto. 
c) Indique o radical, a vogal temática e o tema das seguintes formas verbais presentes no texto:
Abrasado: 
Atormenta: 

02) Leia este texto:

Por que os gagos conseguem cantar normalmente?
Porque o texto e o ritmo da canção já estão memorizados por eles. Assim, o gago não sofre tanto com a expectativa de que vá errar ou não ser entendido pelas outras pessoas a seu redor. Ele não precisa se preocupar com a elaboração do discurso, nem com a reação de quem ouve, e canta com facilidade.

(Marcelo Duarte. O guia dos curiosos – Língua Portuguesa. São Paulo, 2003. P.80) 

a) Indique o que as desinências destacadas nos nomes e nos verbos a seguir informam.

Veja o exemplo:

Ex: memorizados: gênero (masculino) e número (plural)

Gago:
Pessoas:
Outras:
Errar

03) Classifique os morfemas destacados no texto abaixo em prefixos ou sufixos, justificando:

Toda querendo sair 
(Vinícius de Moraes)

A arca desconjuntada  
Parece que vai ruir                                                                  
Entre os pulos da bicharada 


04) Qual o elemento comum a todas essas palavras? Descreva o processo que formou cada uma delas.
a) Empapelar:                                  
b) Papelote:                        
c) papel-jornal

05) Observe as palavras da manchete de jornal e responda ao que se pede:

“DESIGUALDADE: ONG anuncia criação de faculdade com maioria de alunos negros em SP”
(Folha de S. Paulo, 08/05/2003) 

a) Qual o processo de formação ocorreu na palavra desigualdade? 
b) Qual o significado das siglas? 

06) Leia o poema Ceninha caseira e responda:
A família reunida
No almoço do domingo:
- Mãe, me dá laranjada.
- A laranja se acabou.
- Mãe, me dá limonada.
- O limão se acabou.

No almoço de domingo
Da família reunida
Ninguém pede amorada,
Que o amor, também se acabou.
(Sérgio Antunes. Relógio da sala. SP: Salesiana, 1986)

a) Qual o processo de formação das palavras laranjada, limonada e amorada? 
b) Pelos primeiros versos, o que se espera que signifique amorada? 
c) Qual o significado criado pelo poeta?

07) No poema a seguir, quais os dois processos de formação de palavras que predominam?
Enquanto o peixe-martelo
Bate: toque, toque, toque,
Peixe-serra vai serrado:
Roque, roque, roque, roque. 
(Milton Camargo. In: Poesia fora da estante. Porto Alegre: Projeto, 1999. p. 67)

08) Copie uma palavra que possa exemplificar cada um dos processos de formação.
Girassol           
dentista       
supersônico
pesca                      
emudecer 
couve-flor

a) Derivação parassintética:
f) derivação sufixal: 
g) composição por aglutinação: 
c) Derivação prefixação:
h) composição por justaposição: 
i) derivação regressiva: 

09) Leia o poema Super de Ulisses Tavares. 

Superpopulação
Superpoluição
Superstição
Supertensão
Socorro, super-homem!!!

a) Qual o processo de formação da maioria das palavras desse poema? 
b) Qual o elemento comum a todas essas palavras? 
c) O que indica, no texto, o prefixo super ? 
d) Por que motivo o poeta pede socorro ao super-homem?

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário deve:
- Ter relação com o tema do post;
- Ser identificado com nome e turma;

Obs:
- Todo comentário é lido e moderado previamente;
- É publicado aquele que respeita as regras.